PRODUTOS

Avícolas
 Incubadora de ovos
 Acessórios

Ornitológicos
 Sopradora de sementes
 Incubadora de ovos
 Aquecimento / Enferm.
 Transporte ovo/filhotes
 Lavador elétrico
 Estúdio Fotográfico

Renovadores de ar
 Ambiental Twister
 Criadouro de Pássaros

Controladores
 Control. aquecimento
 Control. ventilação
 Control Temp. B-1


AGENDA CRIATIVA

  Criadores
  Profissionais
  Fornecedores

Artigos / Ornitologia

:: Canário Moçambique

outros artigos


Também conhecido como bigodinho, trata-se, como o próprio nome indica, de um parente próximo do canário. Apesar do nome, esta ave não se limita em estado selvagem, à zona de Moçambique, ela ocorre por quase toda a África Central até ao Senegal. A diferenciação dos sexos é feita pela existência de um pequeno colar cinzento sobre o peito amarelo das fêmeas e pela coloração mais intensa e viva do macho. Os machos são regra geral mais ariscos e agressivos (para com os da sua espécie) e possuem um canto forte e melodioso. De porte relativamente pequeno, 11 cm, é uma ave que continua a ser importada de África, no entanto, após o período de aclimatação torna-se bastante resistente. Uma boa norma a ser seguida é a de se certificar de que as aves fazem exercício físico suficiente, de modo a evitar que fiquem demasiado pesadas. Para tal basta que colocar dois poleiros suficientemente afastados entre si por forma a que as aves tenha obrigatoriamente que voar para passar de um poleiro para o outro.
A alimentação desta ave consiste numa mistura para aves exóticas e não mistura para canários, deverá também ser disponibilizada verdura, pequenos pedaços de frutos (cuidado com os excessos), papa insetívora e/ou de ovo e grit. São também grandes apreciadores de espigas de painço.


A sua reprodução em cativeiro ocorre com muita freqüência e com mais facilidade do que muitos esperariam. A incubação dos ovos é uma tarefa geralmente a cargo da fêmea e revelam-se muito zelosos com a prole. Para conseguir criar estas aves não é necessário um grande espaço, basta um normal viveiro de criação de canários com um ninho em forma de cesto colocado num local alto e protegido da gaiola, no qual a fêmea depositará entre dois a quatro ovos. É aconselhável retirar as crias quando estas já forem totalmente independentes, já que, na maior parte das vezes, deixam de ser toleradas pelo macho. Um casal em boas condições é capaz de criar várias ninhadas por ano.
Este canário tem sido menosprezado devido à facilidade com que pode ser adquirido em lojas da especialidade a um preço relativamente baixo, o que o coloca ao nível de aves menos atrativas mas, devido às suas qualidades canoras, docilidade e beleza, creio que não tem ainda um justo número de admiradores.